Brazi JN Rapidão
Eu venci a Covid 19

Elaine Teixeira vence a Covid 19 e fala da atuação do Fisioterapeuta no combate à doença

Fisioterapeuta dá dicas de como enfrentar os dias de isolamento.

10/08/2020 17h54
Por: Lameck Valentim

A fisioterapeuta oeirense Elaine Teixeira que foi uma das profisionais de saúde de Oeiras que foram acometidas pela Covid 19, em conversa com o Mural da Vila/Tô no Mural falou sobre a atuação do Fisioterapeuta no combate à doença e também conta como venceu a Covid 19.

Elaine Teixeira é fisioterapeuta Intensivista do Hospital Regional Deolino Couto, em Oeiras e do Hospital Regional Tibério Nune, em  Floriano, atuando também no Centro Especializado Alina Nunes, na APAE de Oeiras conta um pouco como foi ser infectada pelo novo coronavírus e fala como enfrentar os dias de isolamento.

 Os indivíduos acometidos pela Covid-19 são pacientes que evoluem de forma muito rápida para a insuficiência do sistema respiratório, culminando em um déficit muito grande  de sustentação de sua respiração. Diante desse quadro, o fisioterapeuta atua diretamente no restabelecimento da função ventilatória, na correção das disfunções e comprometimentos relacionados a oxigenação, bem como nos  procedimentos  que  potencializam  a  expectoração do excesso de muco acumulado nos pulmões, que, sozinho, o paciente tem limitações em expectorar ativamente. Outro ponto relevante, é a queda da saturação de oxigênio devido a dificuldade da troca gasosa entre o ar rico em Oxigênio e o sangue rico em gás Carbônico nos pulmões, que em pacientes com comprometimento pulmonar ocorre. Nesse último ponto, o fisioterapeuta, através de exercícios respiratórios, recursos físicos (equipamentos) e auxílio no posicionamento do paciente, ajuda significativamente na resolutividade, melhoras dos sintomas, possibilitando uma diminuição no tempo de internação e menores sequelas após a alta.

Em relação ao tratamento respiratório, o  fisioterapeuta  é  responsável  por  manter  o  sistema  respiratório  atuando  de  acordo  com  as  necessidades   do   organismo   do paciente, através de recursos manuais, instrumentais e não-instrumentais. É importante ressaltar que a atuação dos fisioterapeutas no contexto hospitalar não se restringe apenas à autonomia do suporte ventilatório (ventilador mecânico). O fisioterapeuta também presta assistência ao paciente no aspecto funcional, restabelecendo e/ou preservando funções cognitivas e motoras. Os relatos científicos já afirmam que a Covid-19 já não é mais classificada pontualmente como uma doença do sistema respiratório, podendo acometer também o sistema neurológico, cardiovascular, dentre outros. Em relação à inatividade física, tanto durante a internação hospitalar quanto em isolamento domiciliar, tem indicação para acompanhamento por estes profissionais, bem como os pacientes que receberam alta hospitalar, o que possibilita um melhor prognóstico.

Há os pacientes que acentuam seus sintomas e tem necessidades de internação hospitalar. No Hospital   Regional   Deolindo   Couto,   situado   no    nosso    município,    temos fisioterapeutas nas enfermarias, covid e clínica, objetivando evitar o agravamento do quadro clínico que levaria a necessidade de ocupação em leito de UTI, o que diminui os riscos, custos, tempo de internação e possíveis sequelas, o que impacta diretamente na qualidade de vida do mesmo e na qualidade da saúde coletiva. Caso haja necessidade do paciente ser transferido para um leito de UTI , temos também fisioterapeutas com plantões de 24h na UTI clínica e covid.

Os pacientes podem receber acompanhamento pelo fisioterapeuta nos níveis domiciliar (NASF e particular) e ambulatorial (Centro Especializado Alina Nunes, na apae de Oeiras), no município de Oeiras.   Estes  profissionais realizam avaliação individual, de todos os sistemas acometidos, para só então determinar a conduta a ser tomada, além de estarem devidamente paramentados para executar os atendimentos.

 Ao identificar a presença de um maior acúmulo de secreção, seja pelo desconforto respiratório, seja pela forma ruidosa de respiração, o fisioterapeuta pode aplicar estratégias/técnicas  que potencializem o deslocamento de secreção. A tosse é um mecanismo fisiológico do organismo de  proteção ao  sistema respiratório, portanto, um processo muito importante na manutenção do deslocamento de ar e preenchimento dos pulmões. Ao tossir, seu organismo está tentando expulsar algo contido em suas vias aéreas. Desta forma, não oriento a conter a tosse, como também recomendo fazer o uso da etiqueta respiratória ou etiqueta da tosse (como logo abaixo mostra a figura). É comum observar pessoas que tentam conter esse mecanismo de expulsão. Enquanto a tosse ativa é uma resposta do próprio organismo a um processo irritativo, a tosse induzida é também parte dos procedimentos fisioterapêuticos na expectoração efetiva dessa secreção acumulada.

Existem outras técnicas como a que o paciente faz inspirações profundas, gerando uma elevada captação de ar e preenchimento dos pulmões, seguidas de expirações forçadas, promovendo um “esvaziamento” maior do ar contido nas vias aéreas. Essa técnica objetiva prover o organismo de uma maior captação do oxigênio e, consequentemente, de uma expulsão maior do    que    tem    ali    como    substrato,    como    o    gás    carbônico    que    ficou    retido. O fisioterapeuta pode ainda associar exercícios respiratórios com movimentos de membros superiores, que trabalham,  além  da  capacidade  pulmonar,  a  mobilidade  do  paciente.  Essas condutas podem fazer parte da estratégia traçada pelo profissional após avaliação inicial.

A covid -19 é uma doença solitária, e traz vários sintomas, porem existe profissionais q pode te ajudar a enfrentar essa doença e a se sentir melhor, procure um fisioterapeuta q possa te auxiliar nesse tratamento. Como profissional de saúde que testou positivo, sei o quanto é difícil estar nesta condição, porém com a ajuda de Deus, da família, acolhimento do HRDC, no qual os colegas de trabalho e direção apoiaram e acompanharam uns aos outros através de grupo no whatsapp, criado pela Dra. Jéssica Tôrres, que foi fundamental e protagonista na minha recuperação, bem como Dr. Sílvio Alves pela prestatividade constante e orientações nos momentos de isolamento. E amigas que foram me visitar mesmo que distante mostraram seu carinho e força, e a todos que se fizeram presente neste momento, cada um ficará guardado dentro do meu coração.

EU VENCI A COVID-19, digo a todos que se encontram em  isolamento domiciliar ou internados para se manterem firmes, procurar ajuda de profissionais capacitados, bem como usar o possível tempo em isolamento, para se aproximar de Deus, ver filmes de comédias, ler um livro, falar com pessoas que ama. Manter a fé em que tudo vai dar certo. E aos que não positivaram que respeitem as normativas do ministério da saúde; uso de mascaras quando necessário sair de casa, lavar as mãos com frequência, manter distância segura das pessoas de 1m 50 cm, não tocar nos olhos, nariz ou na boca sem lavar as mãos ou uso de álcool gel, usar a etiqueta respiratória, como também cuidar da alimentação para fortalecimento do sistema imunológico, praticar atividades físicas para melhorar a capacidade pulmonar e força muscular e apresentando algum sintoma procurar IMEDIATAMENTE ajuda médica e centros especializados, o diagnóstico e tratamento precoce faz toda diferença na evolução da covid- 19.

 Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal nenhum, Porque tu estás comigo; O teu bordão e o teu cajado me consolam.” (Salmo 23:4)

 

Elaine Rodrigues Teixeira

Fisioterapeuta Intensivista do Hospital Regional Deolino Couto- Oeiras-PI e do Hospital Regional Tibério Nunes – Floriano –PI

Cer II ( Apae Oeiras)

1comentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias