Samuel Valentim
Brazitaly
Saúde

100 mil casos no Piauí: infectologista lembra que pandemia não acabou

OMS alerta que a América do Sul vive um avanço

VIVER BEM - SAÚDE É O QUE INTERESSA!

VIVER BEM - SAÚDE É O QUE INTERESSA!Importantes dicas de saúde para você viver bem!

08/10/2020 08h57Atualizado há 2 meses
Por: Lameck Valentim
Fonte: Meio Norte

O Piauí chegou à marca de 100.548 casos do novo coronavírus notificados oficialmente. O número de mortos chega a 2.188. Embora exista um clima de falsa segurança no ar, em razão do relaxamento das medidas de distanciamento com a abertura de bares, restaurantes e setor de eventos, os especialistas indicam que ainda é preciso cuidado.

 Embora o número de casos esteja em um certo controle no Piauí, países da Europa retomam a quarentena depois de um curto período de “alívio”. O mesmo poderá acontecer no Estado se o princípio da precaução não voltar a ser estabelecido, sobretudo com um atenuante: as campanhas municipais com reuniões e abraços.

 É o que explica Sebastião Filho, médico infectologista. “A pandemia não está resolvida! Estamos controlando o número de casos. Diariamente estamos acompanhando a redução do número de casos em vários Estados do país o que pode corresponder às medidas de precaução e demais atividades ensinadas durante toda a pandemia”, conta.

No entanto, o efeito da quarentena pode cessar conforme os cuidados caem em desuso. “Todo o cuidado é preciso. Ainda não vencemos a guerra. Precisamos ser cautelosos, pois caso a população continue a não respeitar as medidas de distanciamento, é possível, sim, que tenhamos novos números de casos de coronavírus. Toda a atenção é necessária neste momento”, avalia.

Tanto o distanciamento social, quanto o uso de máscara e álcool gel devem ser mantidos. “Tanto na descoberta da vacina quanto no cotidiano. São medidas que aprendemos durante a pandemia e precisaremos aplicar esse conhecimento por muito tempo”, acrescenta o médico.

Reinfecção por coronavírus é possível?

Muitas pessoas têm a falsa ideia de que só pegam o vírus uma vez. No entanto, isso não é cientificamente comprovado. “Estamos pesquisando essa possibilidade. Não é isento o risco. Estamos avaliando pacientes que estiveram com o quadro respiratório duas vezes. Além disso, já identificamos pacientes com reincidência na infecção. Quem já pegou covid não está 100% protegido. É um grande ramo de pesquisas após a produção da vacina", considera Sebastião Filho.

Há pouco mais de um mês, pesquisadores de Hong Kong registraram o primeiro caso confirmado de reinfecção pelo novo coronavírus. O paciente era um homem de 33 anos que havia sido infectado em abril. No começo de agosto, ao voltar da Espanha, ele novamente testou positivo para a covid-19, e pesquisadores verificaram se tratar de uma cepa (variação genética) diferente do vírus causador da primeira infecção. Embora ainda seja cedo para concluir o impacto total, algumas especulações podem ser feitas com base no que se sabe até o momento. Por exemplo, podem existir mais casos do que os registrados, visto que algumas pessoas não apresentaram sintomas na segunda infecção.

 Óbitos chegam a 2.188 em todo Estado

 Segundo os dados divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde, na noite de quarta-feira (7), foram registrados, nas últimas 24 horas no Piauí, 588 casos confirmados e 8 óbitos pelo novo coronavírus. Dos 588 casos confirmados da doença, 314 são mulheres e 274 homens, com idades que variam de seis meses a 96 anos.  Cinco homens e três mulheres não resistiram às complicações da Covid-19. Eles eram das cidades de São Miguel do Tapuio (91 anos), Teresina (36, 74 e 78 anos) e Uruçuí (85 anos). Já as do sexo feminino eram de Alvorada do Gurguéia (93 anos), Landri Sales (89 anos) e Picos (60 anos).

As 224 cidades piauienses foram atingidas pela pandemia. Os casos confirmados no estado somam 100.548 Já os óbitos pelo novo coronavírus chegam a 2.188 e foram registrados em 173 municípios. Até agora, morreram 1.258 homens e 930 mulheres.

Dos leitos existentes na rede de saúde do Piauí para atendimento à Covid-19, há 506 ocupados, sendo 305 leitos clínicos, 198 UTIs e 3 leitos de estabilização. As altas acumuladas somam 4.885 até  o dia 07 de outubro. A Sesapi estima que 97.854 pessoas já estão recuperadas ou seguem em acompanhamento (casos registradas nos últimos 14 dias) que não necessitaram de internação ou evoluíram para morte.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias