Brazitaly
Samuel Valentim
Crônica

Tributo ao mano José Expedito Neiva Santos

Crônica de Cassi Neiva

09/10/2020 19h50
Por: Lameck Valentim

*Por Rita de Cássia Neiva Santos Gama - Cassí Neiva

 

A nossa vida é presente de Deus e Ele nos dá o tempo necessário para vivê-la terrenamente.

Assim, em 03 de outubro do corrente ano, o Altíssimo levou mais um de meus irmãos, o primogênito da família: José Expedito Neiva Santos.

A notícia de sua saúde abalada ocorreu-se repentinamente através de um AVC, seguido de um diagnóstico da Covid-19: doença que o vitimou tragicamente.

Se pensarmos na rapidez da evolução da sua enfermidade; se questionarmos os porquês deste desastroso desencarne; se buscarmos as razões para tamanha desdita e sofrimento impingido a ele e ao coração de nossos familiares, que foram subtraídos da vivência da despedida, do velório, do abraço, do beijo e do último adeus, feneceríamos na fé, todavia como ingentes adoradores de Cristo, entregamo-lo sangrando o peito, mas firmes na aceitação dos desígnios de Deus.

Hoje, celebramos sete dias de sua Páscoa, que parece ser inacreditável, mas mesmo diante das aflições e tristezas que habitam nossa alma, continuamos fiéis soldados de Pentecostes, posto que a verdadeira fé é provada na dor.

Pedito (assim chamado por nossos pais e por todos nós) foi um ser humano impactante, visionário, proativo, resiliente e prócere em tudo que se propunha a fazer.

Foi um homem de larga envergadura nas palavras e nas ações, um empreendedor nato, com bravura em tudo que almejava, com perene potencialidade e sucesso nos projetos, sonhos e valores que defendia, além de possuir uma conduta ilibada.

Pedito por onde caminhou foi sempre ovacionado por ter tido um coração fértil no amor à família ( bússola de sua vida), ao trabalho ( estrada de sucesso, onde deixou um legado de competência durante os 38 anos que atuou como bancário do Banco do Nordeste do Brasil, trabalhando em vários estados e exercendo as funções de gerente e superintendente, tornando esta instituição patamar de destaque de desenvolvimento econômico no cenário brasileiro) e  aos menos favorecidos ( que tanto ajudou no anonimato).

A energia de sua forte personalidade, otimismo e zelo demasiado pelos seus, far-nos-á muita falta, deixar-nos-á portas de saudades abafadas, congeladas, jamais cicatrizadas, jamais esquecidas, todavia pela luminosidade do bem que produziu em vida, as portas da gratidão e do contentamento ficarão abertas nas casas dos nossos sentimentos através de um infindo amor por ele.

Agora, o nosso Super: Super Pedito (apelido dele no seio familiar), o plural Super: filho, marido, pai, avó, irmão, profissional, amigo e cidadão foi convidado por Jesus para viver no céu, para aliançar-se aos seus outros três irmãos (Manoel, Anchietinha e Gilson), que já o esperam com festa celestial para viverem o regozijo do jardim eterno, onde também já pedem e pedirão por nossos sofridos e amados pais, que os amam desmesuradamente.

Pedimos a São Francisco de Assis (seu padrinho) que o entregue a Jesus e à Virgem Maria, este seu especial afilhado que muito reverberou a palavra salvífica do Deus Trino.

Honra e glória seja dada ao Senhor por nos ter concedido tê-lo conosco por 65 anos.

À cunhada Nanaite, aos filhos: Herberth, Carce e Ítalo, às noras Ana Paula e Mônica, ao genro Afrânio e aos netos Benício e Cristal, nossa gratidão pelo amor incondicional a ele dedicado em vida.

E porque gratidão gera gratidão, externamos também nossas manifestações de carinho aos familiares, médicos, parentes, amigos, instituições públicas e privadas, grupos de orações que cuidaram, que rezaram e que externaram seus votos de pesar.

Pedito, fique tranquilo, saiba que o seu pedido (na casinha de nós, em agosto passado), quando falou colado ao meu ouvido, após um beijo terno, expressando assim: Mana, continue cuidando dos nossos pais, eles são nossos brilhantes, jamais será esquecido ou sucumbido, continuará sendo verdade nunca rasurada.

Acredite mano, porque o Consolador está conosco, restaurará as nossas forças e fortalecerá também os seus/nossos tesouros.

Vai Pedito, vai triunfar no reino de Deus, vai ser SUPER da graça do amor divino. 

Aqui continuamos amando-te eternamente!

Com saudades e gratidão!

A mana caçula,

                                  Rita de Cássia Neiva Santos Gama.

                                  Oeiras-PI, 09 de outubro de 2020.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias