Samuel Valentim
Brazitaly
Retratação

Após fala racista, Nubank pede desculpas e promete reparação histórica

O banco se compromete a

PRA NÃO PASSAR EM BRANCO

PRA NÃO PASSAR EM BRANCOEspaço dedicado ao povo negro

26/10/2020 09h49Atualizado há 3 dias
Por: Lameck Valentim

O Nubank publicou uma carta assinada pelos três cofundadores do banco virtual pedindo desculpas pela fala de Cristina Junqueira, uma das cofundadoras do Nubank.  no programa Roda Viva, que foi considerada racista.  "A diversidade foi sempre, sim, parte da nossa cultura. O equívoco foi achar que ter o valor por si só bastava. O erro foi achar que as coisas vão se resolvendo sozinhas", diz o comunicado.

"Ficamos acomodados com o progresso que tivemos nos nossos primeiros anos de vida que se refletia em algumas estatísticas relativas à igualdade de gênero e LGBTQIA+, por exemplo, que, repetidas, mascaravam a necessidade urgente de posicionamento ativo também na pauta antirracista", prossegue a carta.

 Além disso, o banco se compromete a “avançar, dentro e fora de casa, com uma agenda de reparação histórica e de combate ao racismo estrutural”. Para isso, eles anunciam que formaram parceria com o IDBR (Instituto Identidades do Brasil). "O objetivo é ampliar nosso entendimento sobre o tema, firmar nosso engajamento público e contínuo e acelerar a promoção da igualdade racial no Nubank", explica o comunicado.

 Entenda o caso 

 

Durante sua participação no programa Roda Viva na última segunda-feira, Cristina Junqueira, cofundadora do Nubank afirmou que o nível de exigência para se trabalhar no banco é alto e que não dá para "nivelar por baixo", em referência a uma possível política afirmativa para candidatos negros. A fala repercutiu mal nas redes sociais e o banco foi acusado de racismo.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias