Brazitaly
Crônica

‘’Quebra grande!’’

Crônica de Júnior Vianna

02/12/2020 16h12Atualizado há 2 meses
Por: Lameck Valentim

*POR JÚNIOR VIANNA

Quem nunca ouviu falar num quebra em Oeiras? A palavra pode até soar estranho, mas estamos nos referindo a um modelo de entretenimento que a cada dia tem conquistado ainda mais os jovens da Velha Oeiras e região. O que noutros lugares se costuma chamar de seresta ou mesmo piseiro, o povo oeirense inovou e chama de “Quebra”, diria mais,” quebra grande!”

Mas de onde partiu mesmo essa denominação? Vamos lá! Se em outros lugares quebra é sinônimo de baixo meretrício, ou seja, cabaré mesmo, em Oeiras quebra tem um significado diferenciado: faz referência  aos locais onde a princípio esses eventos ocorriam, ou seja  quase sempre nas quebradas da cidade, noutras palavras, nas regiões mais periféricas e longínquas da falsa moralidade burguesa.

O som que mistura uma batida bem dançante tem talvez suas origens na cidade com a banda Swing sem Demora, quem não se lembra do hits: “Cha,cha, chapin”? É o casamento do forró com outros estilos, geralmente com teclado, mas que também pode receber influências de vários ritmos – como o eletrônico, o pop…

Se a batida de Swing sem Demora deu abertura para essa história, foi com o Forró da Ostentação – a banda dos doidinhos, que ele se consolidou e não demorou a atrair  as pessoas das mais diversas classes sociais. O que antes era apenas observado de longe por aqueles que se dizem ricos ou dublês ricos, passaram com tempo a ocupar nessas vibes lugares de destaque. Como assim? Essa galera passou a curtir o som freneticamente  bem junto aos cantores, afinal, quem não quer ter a moralzinha de ser mencionado  pelo vocalista?

O quebra que antes era marginalizado por seu lugar de origem, hoje é um fenômeno musical, uma quebra de paradigma para muitos desavisados, até mesmo os lugares ditos da elite já se renderam a este estilo.   O Forró Swingado com sua batida estilizada tem conquistado oeirenses de várias idades, se não bastasse o som, as letras irreverentes também é um sucesso a parte, “cachorro!!!!”

O quebra tem revelado muitos talentos musicais, estão aí: Alan, Os garotos do farró, Ricardo, David, Dani e tantos outros  que fazem desse estilo musical  uma nova identidade cultural para a cidade de Oeiras. E basta chegar a sexta-feira que a pergunta já tá boca do povo: “Onde é o quebra hoje?”

Como diz um amigo: “Quebra é vida!”

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias