Brazitaly
INSEGURANÇA

Oeiras vive uma onda de crimes patrimoniais. Quem vai tomar providências quanto a isso?

Cidade vive clima de insegurança devido aos sucessivos arrombamentos.

12/01/2021 18h04Atualizado há 1 semana
Por: Lameck Valentim

Por Lameck Valentim

 

A onda de violência é crescente não apenas nas capitais e nos grandes centros urbanos, mas atinge também as médias e pequenas cidades do Interior de todos os estados.

A falta de segurança pública passou a ser motivo de preocupação para moradores e comerciantes. Em Oeiras a onda de arrombamentos e furtos, os crescentes casos de crimes patrimoniais e assaltos à mão armada são uma realidade que tem tirado o sossego da população.

A questão da insegurança pública tem sido discutida em todas as rodas, grupos de whatssapp, redes sociais e todos têm a mesma pergunta: “até quando?”

Os portais de notícias todos os dias divulgam arrombamentos a comércios e residências em Oeiras e quando se espera que os casos diminuam, voltam a acontecer.

A sensação de insegurança toma conta de empresários e pequenos comerciantes que não ficam tranquilos durante o tempo em que seus comércios ficam abertos, ficam sempre alerta a qualquer ato criminoso. Há registro recente na cidade, de supermercados que foram alvo dos bandidos em plena luz do dia e um mercadinho que em seis meses foi arrombado duas vezes.

Assaltos à mão armada se tornaram comuns em Oeiras. Postos de combustíveis, farmácias, bar, supermercados, funcionário de supermercados e mais recente uma empresária e uma funcionária de uma farmácia foram abordadas por um homem armado, nas primeiras horas da manhã.

Diante de tantos casos, a população sente falta de um policiamento mais ostensivo, principalmente à noite. A sensação que se tem, é que as rondas policiais diminuíram. Durante a noite, quase não se ver as viaturas circularem pela cidade e a patrulha de motos que chegavam mais rápido às ocorrência também diminuiu sua ostensividade. Os carros da Polícia Militar ficam sempre em áreas próximas às agências bancárias. Enquanto isso, os bairros ficam à mercê dos bandidos.

 Polícia prende e justiça solta

 Outro dado importante em relação aos casos de arrombamentos em Oeiras, é que em sua grande maioria os autores são sempre os mesmos.

Logo após os boletins de ocorrência serem registrados, a Polícia Civil investiga os casos, chega aos ladrões, que são presos, mas que durante audiência de custódia são liberados pela justiça e assim, voltam a praticar os mesmos crimes.

Outro fator importante, é que Oeiras está há mais de seis meses sem um delegado titular. O delegado Antônio Nilton teve que se afastar por conta de problemas de saúde e desde então delegados substitutos respondem pela Delegacia Regional de Oeiras, acumulando com a sua delegacia de origem.

Com a falta de um delegado titular, a equipe de investigadores e agentes civis fica sobrecarregada e o trabalho comprometido, pois muitas ações são de competência exclusiva de um delegado.

O que vemos é que Oeiras vive um momento de grande insegurança e medo da população. Comerciantes fecham seus comércios e ao retornarem para suas casas, não conseguem descansar, pois fica o medo de que a sua empresa seja o próximo alvo dos ladrões. “Depois de um dia de trabalho que chego em casa para descansar, não consigo relaxar. Já tive minha loja arrombada, tive prejuízos e desde então, não me sinto segura, fica o medo de que isso possa acontecer novamente”, disse uma microempresária que teve sua loja arrombada.

Diante de todos esses casos, os comerciantes são unânimes em afirmar que Oeiras precisa urgentemente de um policiamento mais ostensivo, de ver os policiais nas ruas, em especial durante a noite, e que estas rondas cheguem a todos os bairros da cidade, não somente no Centro comercial, próximo às agências bancárias.

É preciso que alguém assuma a responsabilidade de combater isso. As instituições que têm o poder de combater esta situação precisam vir a público dar uma satisfação à sociedade.

“A criminalização virou 'normal', 'aceitável' e o pior: não dá em nenhum resultado efetivo de combate. A cidade todo dia recebe diversos relatos e fica por isso. O empreendedor oeirense além de todas as dificuldades de abrir, manter, gerir seu negócio fica refém de mais essa triste situação", desabafou um empresário ao Mural da Vila.

 

RELEMBRE ALGUNS CASOS:

(Clique nos títulos para ver a matéria)

Metalúrgica e oficina de refrigeração são arrombadas em Oeiras

Ladrões furtam boteco e lava rápido em Oeiras

Em seis meses, mercadinho é arrombado pela segunda vez em Oeiras

Homem armado assalta empresária em Oeiras. Veja vídeo!

Mais uma loja é arrombada no Centro Comercial de Oeiras

Loja de celulares é arrombada no Centro comercial de Oeiras

Homem armado assalta supermercado em Oeiras. Veja o vídeo!

Oeiras: Ladrões assaltam supermercado e roubam moto para fugir

Homens armados assaltam farmácia no Centro de Oeiras

Homens armados rendem funcionários e roubam bar em Oeiras

Câmeras de segurança flagram assalto a posto de combustível em Oeiras

Oeiras: Ladrões quebram vitrô e roubam casa no bairro Oeiras Nova

Ladrões arrebentam forro e invadem mercadinho em Oeiras

Ladrões arrombam ateliê de costura em Oeiras

Casa lotérica, perfumaria e loja de variedades são alvos de ladrões no final de semana em Oeiras

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias