Brazitaly
Nota de falecimento

Morre em Oeiras, aos 86 anos, a poetisa Teresinha Goncalves, vítima da Covid 19

Dona Teresinha era viúva do farmacêutico Darci Mendes de Carvalho e deixa sete filhos e quatorze netos.

14/01/2021 08h46Atualizado há 3 meses
Por: Lameck Valentim
Fotos: Jônatas Valentim
Fotos: Jônatas Valentim

Morreu na manhã desta quinta-feira, 14, a poetisa oeirense Teresa Gonçalves Mendes de Carvalho, muito conhecida como dona Teresina de Dr. Darci.

Dona Teresina é o 23º óbito decorrente da Covid 19 em Oeiras. Ela deu entrada em estado grave na UPA de Oeiras, na noite desta quarta-feira, 13. Seu quadro agravou e ela teve uma parada cardíaca, sendo encaminhada para a sala vermelha, onde ficam os pacientes mais graves e faleceu na manhã desta quinta-feira.

Dona Teresinha tinha 86 anos, era viúva do farmacêutico Darci Mendes de Carvalho. Durante anos a família manteve a Farmácia Santa Teresinha, localizada na Praça Visconde da Parnaíba, no Centro Histórico de Oeiras. Ela era autora do livro de crônicas e poesias O TEMPO E O VERSO, lançado em 2014, durante seu aniversário de 80 anos. O livro consta de 21 poemas, quatro crônicas, uma dissertação, alguns discursos e muitas preces e orações. O texto mais antigo remonta a 1977 e o mais novo, a crônica “Sepultando os Meus Mortos”, foi escrita em junho de 2014. A primeira poesia (Poema para Lara Teresa) é de 2009 e a mais recente, Oeiras Sem Tempo, é de maio de 2014.

Dona Teresina Gonçalves deixa sete filhos e quatorze netos. Seu corpo seguirá da UPA para o Cemitério Campo da Esperança, no bairro Jureminha, onde aguardará a chegada dos filhos para o sepultamento.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias