Brazitaly
Entrevista

Vereador Beron Morais fala sobre sua atuação na Câmara Municipal de Oeiras

Beron Morais está no exercício do seu terceiro mandato na Câmara Municipal de Oeiras.

27/04/2021 17h29
Por: Lameck Valentim
Fonte: Câmara Municipal de Oeiras

Eleito pela primeira vez nas eleições de 2012, o vereador Beron Morais está no exercício do seu terceiro mandato na Câmara Municipal de Oeiras.

Nesta entrevista, ele fala sobre sua atuação parlamentar e destaca pontos de sua trajetória até chegar ao Poder Legislativo.

 Confira a entrevista do vereador Beron Morais:

 Como surgiu o interesse pela vida pública? Como foi sua trajetória até chegar a esse cargo de representação popular?

A minha vida política iniciou-se no ano de 2003. Eu vinha da iniciativa privada, nunca tinha colocado meu nome a julgo popular, mas por incentivo de alguns colegas, que viram em mim alguém que poderia estar sendo representante no legislativo na eleição que viria logo em seguida, em 2004, pediram que eu colocasse meu nome a julgo popular.

Na primeira eleição não tive êxito, fiquei na terceira suplência no ano de 2004. Continuei meu trabalho social, sempre defendendo as pessoas. Em 2008, veio outra eleição onde também não logrei êxito, fiquei na segunda suplência e na minha terceira campanha, em 2012, eu fui eleito. Fiz meu trabalho, fui reeleito vereador de Oeiras, sempre pautado na legalidade dos fatos.

Sobre sua atuação parlamentar. Que temas e iniciativas pretende trazer com mais destaque para a Câmara Municipal?

Minha bandeira foi sempre estar levando a parte social. Sou defensor da causa dos animais, seres que não têm nem vez e nem voz na cidade de Oeiras. Sou membro de órgãos de meio ambiente, patrimônio histórico, sou muito saudosista e gosto muito de preservar o que é nosso da parte histórica.

Na minha atuação, desde que entrei aqui, procurei defender a questão do patrimônio, apesar de não fazer parte do Instituto Histórico de Oeiras, mas sempre cobrei que as ações da parte histórica fossem preservadas. Tanto que uma das minhas primeiras ações nesse tocante foi que para cá viesse um escritório do IPHAN, que não temos aqui na cidade de Oeiras, só temos em Parnaíba e, salvo engano, na região Sul, em São Raimundo Nonato. Oeiras não tem, somos tombados pelo Patrimônio Histórico e, infelizmente, nós não temos. Dependemos de outras cidades para fazer a questão do tombamento do nosso patrimônio histórico.

No tocante à questão dos animais abandonados, sempre procurei defender esses seres que, infelizmente, passam despercebidos por nós, por muitos. Desde que entrei, pedi ao prefeito, à época o Lukano Sá, que fizesse a construção de um centro de zoonoses. Está por sair já nesta gestão nova do Zé Raimundo esse centro de zoonoses, cobrado por mim em 2013.

Por todo o período que não foi feito o centro de zoonoses, cobrei do prefeito que fizesse um canil municipal. Já temos algumas ações em andamento nesse campo, que é o Centro de Castração, mas esperamos que se expanda mais nesse tocante de animais abandonados, que logo estará sendo construído esse centro de zoonoses na cidade de Oeiras e que outras ações venham para serem trabalhadas.

A gente vê também a questão das pessoas que são desprezadas, principalmente, no tocante da mulher, a questão do feminicídio. Já propus para esta Casa de leis e projeto indicativo para que o prefeito pudesse, através da Secretaria de Assistência Social, dar um amparo para as mulheres que sofrem violência doméstica. Para que elas possam sair da sua casa e o município bancar por dois ou três o aluguel social daquela pessoa. A gente sabe que nesse período de pandemia os casos estão aumentando, pessoas estão perdendo as suas vidas, principalmente, as mulheres porque não podem sair da sua casa. Sugeri nesse indicativo de lei que o senhor prefeito pudesse dar uma alterada nesse projeto para que essas mulheres que sofrem violência doméstica pudessem ter um ano de auxílio, não só por dois ou três meses, mas por um período que ela pudesse refazer a sua vida.

Também propus e é lei, estou esperando ser sancionado, o projeto que institui o plano de atenção aos animais domésticos em situação de abandono aqui na cidade de Oeiras. É uma ferramenta a mais que nós teremos no amparo a esses seres, que vivem perambulando pela nossa cidade.

Fui autor também na lei da medicalização (Lei 1.880, de 04 de julho de 2015), que fala da luta contra a medicalização na educação e na sociedade. Foi uma lei proposta nesta Casa pelo Dr. João Marcos, foi aprovada e está até sendo trabalhada na cidade de Oeiras. Minha atuação é essa, sempre tive a primazia de estar levando a legalidade dos fatos, nosso papel aqui é estar sempre atento ao que acontece na nossa cidade, não podemos ser omissos em fatos que venham a ocorrer na administração pública.

Como analisa a formação da Câmara hoje?

Somos em 13 vereadores e a renovação foi de quase 50% da nossa Câmara. São pessoas novas, alguns deles não têm experiência, assim como eu, quando aqui entrei, também não tinha experiência, mas são pessoas compromissadas. O que achei interessante nesta legislatura é que tanto na Comissão de Constituição e Justiça, que tem como presidente o vereador Letiano, e Fiscalização, o vereador Fernando de Zadim, é que cada um de nós, vereadores, agora podemos estar tratando com o relator dos projetos que aparecem na nossa Casa.

Nas outras administrações ficavam dois relatores fixos, um para a Comissão de Constituição e Justiça e outro para a de Fiscalização. Hoje, não. Há um rodízio, que faz com que os vereadores se aprimorem mais no parlamento, saibam defender aquele projeto que está na sua relatoria e assim as coisas vão andar melhor. E a gente roga a Deus que esses vereadores darão também a sua contribuição, assim como os outros que já saíram e os que estão aqui na labuta do dia a dia.


Que legado pretende construir como vereador do município de Oeiras?

Eu quero ser visto da mesma maneira que entrei aqui: uma pessoa simples, mas sempre atendo aos fatos, sempre solícito com quem me procura, sempre colocando a legalidade dos fatos acima de tudo, independente de questão partidária. Quero deixar o legado de um vereador coerente, transparente nas suas ações, que nunca se omitiu a nenhum fato que tenha ocorrido na cidade de Oeiras e que sempre preservando pela administração pública transparente, que é isso que a gente tem que fazer no dia a dia de um parlamento.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias