Brazitaly
Crônica

João, o padre!

Artigo de Júnior Vianna

13/05/2021 16h41Atualizado há 1 mês
Por: Lameck Valentim

*Por Júnior Vianna

Algum tempo atrás quando comecei a pesquisar sobre a vida e ações do Cônego João e Souza  Martins  muitas eram as indagações e poucas eram as fontes a seu respeito.  Por se tratar de um religioso e mesmo tendo pertencido a abastada família, não foram motivos para a preservação de seu legado. Para dizer que não foi totalmente esquecido colocaram ao menos uma rua com seu nome.

Nessa saga, mantive contato com o Seminário de Olinda, onde fui atenciosamente atendido, todavia não havia  registro  do aludido religioso naquele lugar. Será que o Visconde teria enviado o filho para estudar em Coimbra, tão como o primo Marcos?  Antes de me enveredar  em pesquisar  para além do Atlântico,  vi  em uma  matéria  de um jornal de 1847 - Eco Liberal -   que o mesmo fazia referência que João teria se ordenado em São Luiz do Maranhão, porém não indicava a data de tal feito.

Foquei em pesquisar as fontes da capital maranhense e mais um empecilho: o seminário por lá só teria sido criado em 1842, período em que João de Souza Martins já era vigário da Paróquia de Nossa Senhora da Vitória. Então, onde o mesmo teria feito seus estudos?  A conclusão veio de mais pesquisas, que atestaram que havia em São Luiz-MA, os chamados conventos, onde alí como internos os vocacionados faziam toda a sua formação clerical  e posteriormente  teriam seus nomes postos no livro de ordenações.

Em meio a essa busca mantive contato como o pesquisador e imortal da APL, Reginaldo Miranda que ora está preparando um livro, onde constará o perfil biográfico de várias intelectuais do século XIX, e dentre eles João de Souza Martins. Gentilmente o estudioso me revelou a data da ordenação sacerdotal  do Cônego, sendo ela 10 de julho de 1838.

João  de Souza Martins se tornou sacerdote durante o episcopado de Dom Marcos Antônio de Souza, sem dúvidas o maior oponente para a criação do Bispado do Piauí no século XIX.  O período não era de paz, as províncias desta região estavam envolvidas na Balaiada e não há registro de festa ou coisa do tipo, mas já se tem registro do neossacerdote  em desobriga em 1839 e não tardou em substituir Padre Pedro Antônio Pereira Pinto do Lago, tornando o décimo quinto pároco da paroquia primaz do Piauí.

E os estudos  continuam...

 

*Junior Vianna é historiador

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias