Brazitaly
Festa do Divino

Celebrada a missa de abertura da Festa do Divino em Oeiras. Fotos!

A missa foi celebrada pelo padre Possidônio Barbosa.

14/05/2021 18h10Atualizado há 1 mês
Por: Lameck Valentim

Foi celebrada nesta quinta-feira, 13, a Missa de abertura da Festa do Divino em Oeiras.

A missa foi celebrada pelo padre Possidônio Barbosa, no Santuário do Divino, na residência da família de Anchieta Santos Filho (in memoriam) e Célia Oliveira Santos. Por conta da pandemia, a imagem do Divino permaneceu com a família por dois anos.

 

Confira a mensagem de agradecimento pela guarda da imagem secular do Divino Espírito Santo:

 Em algumas ocasiões relatadas biblicamente, temos a narrativa da materialização do Divino Espírito Santo, como no batismo de Jesus no Rio Jordão, em que se manifesta em forma de pomba.

Com essa mesma apresentação, temos em nosso meio, tradicionalmente a habitar os lares de Oeiras, o ícone que representa aquele vento impetuoso que nos anima, nos renova e nos impulsiona na vivência da fé.

Ao longo de algumas décadas nossa família alimentava a esperança de se fazer morada da imagem da mais terna e generosa promessa do Pai. E tão grande e saborosa foi a surpresa, quando, ao ser escolhido para ser o Imperador do Divino, tio Emanuel Gama designou nossa residência para se transformar em casa-santuário.

Desde o instante do anúncio nossas vidas foram transformadas e mesmo diante de tantos percalços, essa doce companhia nos preenche todos os pensamentos desde 9 de junho de 2019, quando escancaramos não apenas as portas de nossa casa, mas nossos corações em postura de acolhida e prontidão.

Foram 9 meses e meio de constante visitação, pessoas de perto e de longe, devotos daqui e dali, alguns a pedir, outros a agradecer, fiéis amigos ou desconhecidos, todos atraídos pela força da oração, pela esperança de fortalecimento na fé. E quando nosso bispo, por razões de segurança sanitária, determinou o fechamento do santuário, as orações e louvores não cessaram, intra ou extra muros, nós perseveramos.

E agora se aproxima a hora de nos despedirmos dessa presença física imagética do Consolador, mas na certeza de que este raio de luz celeste permanece a nos iluminar e guiar.

Nós, que tivemos que aprender a transmutar nossas saudades em gratidão, já estamos exercitando nosso sentimento. Pedimos a inspiração divina para que nossos agradecimentos superem qualquer choro, e que as alegrias que vivenciamos (trazidas pela convivência de mais de 700 dias e 700 noites como casa-santuário) se perpetuem no tempo futuro.

Nossas orações sejam agradáveis aos ouvidos do Senhor, a fim de que Ele conceda os seus dons, e nossa faça testemunhas vivas da Ressurreição. Que o Autor de todo o bem, que é fonte de água viva, faça brotar em nosso meio os frutos de amor, paz, gozo, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio.

Gratidão pelos que nos antecederam na fé, e nos ensinaram os caminhos da confiança no Senhor, em especial meu pai e todos os familiares que já partiram para a eternidade.

Gratidão pelos nossos contemporâneos que nos auxiliam, tanto na esfera familiar, quanto no campo administrativo paroquial e diocesana, bem como no âmbito comunitário em geral.

Nossa gratidão pela confiança, pela experiência, por tudo que ela nos proporcionou.

Com o salmista, dizemos:

“Como é bom render graças ao Senhor

E cantar louvores ao teu nome, ó Altíssimo,

Anunciar de manhã e teu amor leal,

E de noite a tua fidelidade.” (Salmo 92)

 

Armando Oliveira Santos

(Família de Anchieta Santos Filho in memoriam e Célia Oliveira Santos)

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias